img-book

DESERTO

Na década de 1970, um grupo de adolescentes brasileiros vai a Israel para ajudar na colheita de frutas cítricas e aprender a história do país. Eles dispõem de alguns dias de folga, mas estão proibidos de viajar à Europa, onde um judeu ingênuo poderia ceder às tentações burguesas e se desviar do caminho do sionismo. Um deles transgride a interdição e vai para Londres.
Com esse enredo, Luis S. Krausz tece a fascinante história de famílias de judeus russos e do Império Austro-Húngaro, dispersas após a Primeira Guerra e o início do nazismo. Nas suas andanças, o jovem parece reatar os laços entre parentes de Israel, Inglaterra e Brasil. Mas ele sabe que o tempo, a distância e o esquecimento desfizeram esses laços para sempre.
O fascínio do narrador pela cultura austríaco-alemã não o impede de referir o Holocausto, num contraponto sombrio às suas exaltações da Europa Central. Não é possível esquecer que os homens dessa Europa admirável, que produziram a filosofia e a arte mais sublime, também enlouqueceram e retornaram à barbárie, levando o mundo à destruição e ao horror.
Lemos Deserto desejando que o livro não termine. A prosa de Luis S. Krausz é fluente, clara, com longos períodos proustianos, citações e ensaios.
Ronaldo Correia de Brito
... + mais
Gênero:  
Formatos Disponíveis Código do Produto Preço sugerido
LIVRO IMPRESSO
152 páginas
ISBN: 9788582400265 R$19,90
Sobre o Livro
Sinopse

Na década de 1970, um grupo de adolescentes brasileiros vai a Israel para ajudar na colheita de frutas cítricas e aprender a história do país. Eles dispõem de alguns dias de folga, mas estão proibidos de viajar à Europa, onde um judeu ingênuo poderia ceder às tentações burguesas e se desviar do caminho do sionismo. Um deles transgride a interdição e vai para Londres.
Com esse enredo, Luis S. Krausz tece a fascinante história de famílias de judeus russos e do Império Austro-Húngaro, dispersas após a Primeira Guerra e o início do nazismo. Nas suas andanças, o jovem parece reatar os laços entre parentes de Israel, Inglaterra e Brasil. Mas ele sabe que o tempo, a distância e o esquecimento desfizeram esses laços para sempre.
O fascínio do narrador pela cultura austríaco-alemã não o impede de referir o Holocausto, num contraponto sombrio às suas exaltações da Europa Central. Não é possível esquecer que os homens dessa Europa admirável, que produziram a filosofia e a arte mais sublime, também enlouqueceram e retornaram à barbárie, levando o mundo à destruição e ao horror.
Lemos Deserto desejando que o livro não termine. A prosa de Luis S. Krausz é fluente, clara, com longos períodos proustianos, citações e ensaios.
Ronaldo Correia de Brito

Informações

Impresso

ISBN: 9788582400265
Páginas: 152
Ano: 2013

Outros livros de: LITERATURA NACIONAL